BREAKING

sexta-feira, 24 de março de 2017

Os Pops, Power Rangers


Um popular grupo de super-heróis está de volta, dessa vez nas telonas dos cinemas. Famosos em nosso país desde os anos 90, os Power Rangers dispensam apresentações ao público infanto-juvenil. E tanto eu, como a Pedra, assistimos muitos episódios destes Heróis.

Vamos agora conhecer um pouco da história deles...


O grupo foi criado tendo como inspiração os seriados de Tokusatsus, os filmes ou séries live-action de super-heróis produzidos no Japão, com bastante ênfase nos efeitos especiais, mesclando várias técnicas como pirotecnia, computação gráfica, modelismo, entre outras.Esse gênero fez a fama de personagens que até hoje são cultuados por quarentões e cinquentões, que se recordam da diversão que personagens como Jaspion, Spectreman, Ultraman, Jiraya e grupos como Changeman proporcionavam à criançada das décadas de 70 e 80 principalmente, que viveram o auge dessas produções. Inclusive, aqui mesmo nessa coluna existe uma matéria que destaca esse gênero, basta procurar.

Os seriados tinham a mesma temática: um alienígena queria conquistar o nosso planeta e utilizava monstros espalhafatosos para invadir e destruir tudo que encontrava pela frente. Para combater a ameaça, sempre surgia um super-herói poderoso, ou grupo, todos dotados de armas de alta tecnologia e experts em artes marciais, cujos malabarismos encantavam as crianças. No caso dos Power Rangers,eles foram inspirados na série Super Sentai, criada em 1975, que é um grupo de geralmente cinco heróis que ganham poderes especiais, usam roupas cada um de uma determinada cor, e possuem um arsenal incluindo mechas, robôs gigantes para combater ameaças alienígenas ou vindas da própria Terra. O termo japonês sentai, de origem militar, significa "esquadrão".

Esse grupo serviu para alimentar as ideias do produtor Haim Saban, responsável nos anos 90, em companhia do amigo Shuky Levi pela Saban Entertainment, uma empresa internacional de televisão, produção, distribuição e merchandising. Em uma viagem para negócios no Japão, em 1985, em um hotel, Haim Saban se encontrava sentado e observou a TV, ele não entendia uma palavra do que eles diziam, ele assistia uma série live-action com um grupo de cinco personagens, rapazes e moças, que se transformavam em heróis coloridos e lutavam com algum tipo de monstro. Percebeu que era aquilo que ele estava procurando. Depois de uma negociação com os japoneses, sua empresa adquiriu os direitos das séries japonesas. 

Tendo o seriado como base, Haim criou sua versão americanizada de um grupo de jovens que recebiam de uma entidade chamada Zordon, poderes inimagináveis para utilizar na luta contra os monstros criados por Rita Repulsa, uma feiticeira que tinha interesses em se apoderar de nosso Planeta. Os Rangers eram formados por cinco jovens, cada um com um uniforme em tom específico: vermelho, rosa, amarelo, azul e preto. Além disso, o grupo se unia e formava um enorme robô, para utilizar na luta contra os monstros criados pela Rita.

Em suas primeiras temporadas o seriado fez um enorme sucesso e foi se estendendo, Com o passar do tempo, os integrantes do elenco original foram sendo substituídos por outros, que ocuparam seus lugares e deram sequência à série. O sucesso de Power Rangers incentivou a 20th Century Fox trazer a série de TV para os cinemas. Em 1995, foi feito o primeiro filme sob a direção de Bryan Spicer, filmado em Sydney na Austrália, a produção criou uma história, adereços e pacotes gráficos, totalmente diferentes das primeiras temporadas, além da presença de personagens exclusivos e trilha sonora para o filme, incluindo o tema de abertura na voz de Eric Martin, do Mr. Big. A orquestra sinfônica tocada durante o filme, foi executada pelo compositor neozelandês Graeme Revell. Os protagonistas deste filme, estavam migrando da segunda para a terceira temporada na série de TV. O longa foi lançado em 30 de junho de 1995 nos Estados Unidos, e em 2 de setembro do mesmo ano no Brasil, e arrecadou mais de 66 milhões de dólares em todo o mundo.

O segundo filme é diferente do primeiro, tendo uma relação mais direta com a série, servindo de pontapé inicial para Power Rangers: Turbo. Dois ex-rangers Jason (Austin St. John) e Kimberly (Amy Jo Johnson) participaram deste filme, no qual, arrecadou mais de 9 milhões de dólares. O fracasso foi tanto, que um filme baseado em ''Power Rangers: Força do Tempo'' foi engavetado pela Saban, para não correr risco de outro fracasso nos cinemas.

Em 1996, com Power Rangers: Zeo, os uniformes dos Zyurangers foram trocados após três temporadas e o tema passou a variar—todo ano uma nova série Ranger surgia, ligada aos eventos dos anos anteriores. Na temporada de 1999, o arco que vinha desde a primeira temporada foi parcialmente abandonado, e cada temporada passou a ter um roteiro e um elenco independentes, seguindo o modelo japonês — embora se situando no mesmo "universo", permitindo, assim, que os heróis dos seriados anteriores apareçam para "dar uma força" aos novos, ainda que isso aconteça poucas vezes.

Em 2001, a Saban Entertainment (parte integrante da Fox Family Worldwide) enfrentava as crises financeiras durante o período de exibição de Power Rangers: Força do Tempo. Com isso, os direitos de todos os acervos da Fox Family Worldwide foram vendidos para Walt Disney Company. Em 2002, a partir de Power Rangers: Tempestade Ninja, as filmagens foram feitas na Nova Zelândia, a Fox Kids, que exibia a série desde a primeira temporada, se converteu para Jetix nesta mesma época.

Em 2009, estreava a 17ª temporada, Power Rangers: RPM. Enquanto a nova temporada estreava nos EUA, no Brasil, a temporada anterior (Power Rangers: Jungle Fury) ainda era exibida pela Jetix, e Power Rangers: RPM estreou no ano seguinte na Disney XD.Em meio ao declínio pelo qual a franquia passava, a Disney anunciou que Power Rangers: RPM seria a última a ser produzida, e que em no ano seguinte, ao invés de uma nova adaptação ser feita, estrearia uma versão remasterizada de Mighty Morphin Power Rangers. Por sua vez, a remasterização foi severamente criticada pelos fãs, e após ter estreado em 2010 na ABC americana apenas 32 episódios, a produção foi cancelada. No Brasil, a temporada não estreou em nenhuma emissora de TV, mas se encontra no catálogo do serviço digital Netflix.

Em 12 de Maio de 2010, Haim Saban readquiriu os direitos da série e fez uma adaptação de Samurai Sentai Shinkenger denominada Power Rangers: Samurai, que resgatava o tema da primeira temporada.O Power Rangers Megaforce estreou em 2 de fevereiro de 2013, no início do projeto, foi anunciado pela Saban Brands para vários utensílios e mídias. Na Comic-Con de 2012, era anunciado a segunda temporada que seria a adaptação de Kaizoku Sentai Gokaiger, e titulou para Power Rangers: Megaforce.Ainda em clima de estreia de Power Rangers: Megaforce, foi anunciado com antecedência, a série Power Rangers: Dino Charge para fevereiro de 2015 e também revelou o título Power Rangers: Dino Supercharge para a continuação do mesmo.

O terceiro longa da história da franquia nos cinemas foi anunciado pela Saban Brands e Lionsgate, e será um reboot total da franquia se baseando na primeira temporada da série ''Mighty Morphin Power Rangers''. Será dirigido por Dean Israelite (Projeto Almanaque) com um roteiro criado pela dupla Ashley Miller e Zack Stentz (X-Men: Primeira Classe), com um tom descrito como ''maduro, moderno mas divertido''. O filme acabou de estrelar. Se você for um saudosista e cresceu nos anos 90 acompanhando as aventuras dos personagens, é o momento da sessão nostalgia.





Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Infinitamente Nosso
Design by FBTemplates | BTT