BREAKING

domingo, 16 de julho de 2017

Romance em 3D - Me Surpreenda - Capítulo 24

Noite do dia 28 de dezembro.

_Que alívio mamãe saber que já chegaram. Me desculpe interromper a viajem de vocês. Sim está tudo sob controle, milagrosamente está indo tudo as mil maravilhas. O que mais me preocupava já consegui resolver.

_Meu vestido e sapatos já estão comprados. Já enviei minhas coisas para nossa casa na vila militar, ontem a transportadora veio buscar. Elliot vai celebrar a cerimonia, o pai do Joe conseguiu acertar tudo no cartório com a ajuda de um amigo. Fica tranquila mãe. Não tem motivos para ficar nervosa.

_Consegui alugar uma casa que vi pelo site de uma imobiliária ela é para esse propósito mesmo, para festas, tem um salão lindo com lareira aonde vamos nos casar, tem outro para a recepção e tem local para dançar. Sim mamãe, tenho certeza do que estou fazendo a casa é perfeita. Hahahaha eu sei que a senhora estava se referindo ao Joe, estava brincando. Fica tranquila mamãe eu realmente sei o que estou fazendo. Confie em mim. Já decepcionei a senhora e o papai antes? Então relaxa dona Angélica. Chego amanhã por volta das onze horas. Te amo Mãe.

Na tarde do dia 29 de Dezembro Lizzy consegue finalmente chegar à cidade onde moram seus pais e seu irmão, a cidade que irá se casar. Ela não conseguiu chegar pela manhã como previu, pois seu voo teve um atraso.  Angélica foi busca-la no aeroporto e resolveu leva-la a uma cafeteria para conversarem antes de irem para casa.
_Mamãe, não gosto de ver a senhora assim. Estou começando a me sentir culpada.

_Não quero que se sinta assim. Você é livre para fazer as suas escolhas. Mas precisa entender que foi um susto, em um dia você não tem namorado, uma semana depois diz que vai se casar no prazo de três dias. Não tem coração de mãe que aguente isso.
_Entendo mamãe.  Eu tão pouco gostaria que fosse desse jeito. Mas não tinha escolha. E antes que a senhora também me pergunte. Não, não estou grávida.

_Eu sei que não está. Agora quero que me escute. Minha amiga não vai demorar a chegar e não quero ter essa conversa na frente dela, não toda ela.

_Você se lembra daquela história de uma vez que seu pai me ligou pedindo que eu fosse até o consultório ajuda-lo porque chegou lá uma mulher com os filhos e ela estava desesperada porque um deles havia caído e quebrado os dentes da frente? Seu pai teria que fazer uma cirurgia de emergência porque um dos dentes além de ter quebrado ainda afundou na gengiva, a coitada da mãe estava com um bebê no colo e precisava ajudar a acalmar o que estava ferido.
_Sim eu me lembro dessa história. Ainda tenho o trenzinho de madeira.
_Exatamente! Já era noite seu pai  se preparava para voltar para casa a secretaria já tinha ido embora. Fiquei na sala de espera com você o bebezinho e o filho do meio dessa mulher. Ela entrou no consultório com os dois filhos mais velhos, o que seu pai atendeu e o irmão que se recusou a largar a mão do que estava ferido. Seu pai ficou impressionado disse que ele nem por um segundo largou a mãozinha do irmão. Eu e essa mulher nos tornamos boas amigas. Três meses depois a família se mudou, infelizmente. Senti muita falta dela, conseguimos manter contato por alguns anos. Depois nos perdemos, antigamente não tínhamos a mesma tecnologia de hoje. Na hora que fui busca-la no aeroporto, fui cedo, não sabia do atraso do seu voo e a reencontrei, ela estava lá com o marido e três dos filhos que hoje já são homens. Ficaram lindos, sabia que assim seria eles eram umas crianças lindíssimas.
_Mamãe aonde a senhora quer chegar com essa história?
_Filha você nunca se perguntou por onde, como ou fazendo o que pode estar seu amigo de infância? Tornaram-se quase inseparáveis naquela época.

_Sim já me perguntei isso varias vezes. Não me lembro do rosto dele, nem mesmo o nome só me lembro dele porque me deu seu brinquedo que a senhora dizia ser o preferido dele e acabou sendo o meu.
_Você só tinha três anos por isso não se lembra. Se tornou mesmo seu brinquedo preferido não deixava seu irmão colocar a mão.

Nesse exato momento chega a amiga de Angélica interrompendo a conversa momentaneamente.

Lizzy ficou tão surpresa que por pouco não cai da cadeira.
“Não pode ser! Ou isso é uma brincadeira ou estou sonhando.”

Lizzy definitivamente não está sonhando. A amiga de sua mãe é Rosa a mãe de seu noivo, sua futura sogra.

Rosa conta a Lizzy sobre o tombo que Noah tomou que ocasionou todo o transtorno, conta o alívio que sentiu ao conseguir uma consulta de emergência com um dos melhores cirurgiões dentista da cidade. Fala agradecida da ajuda que Angélica lhe deu ao cuidar de Joe e Felipe enquanto ela acompanhava o filho durante a cirurgia e de Julian que não soltou a mão do irmão nem por um só segundo. E da sorte de Noah por ter sido os dentes de leite e não os permanentes.

Lizzy está definitivamente incrédula.

Horas depois...
“Essa é a minha última noite solteira. Quem diria que meu amigo de infância, o que me deu o trenzinho é o Joe. Dessa vez a vida me surpreendeu de verdade. É muita coincidência. Ou será que nossa vida é escrita como em um livro e já nascemos prontos para viver tudo que está escrito ali? Espero que o livro da história da minha vida tenha um final feliz.”

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Infinitamente Nosso
Design by FBTemplates | BTT