BREAKING

domingo, 11 de dezembro de 2016

Romance em 3D - My All - Capítulo 24

Uma hora depois...
_Porque está tão pensativa?
_Você acha que vai conseguir encontrar a minha filha?
_Encontrando o pai encontrará a filha também é muito fácil.
_O pai está morto.
_Não! Ele está vivo.

_Mais meu pai...
_Seu pai mentiu Perla.
_Sim mentiu e acabou com a minha vida, me tirou o que eu mais amava.
_Eu vou te ajudar.

_Eu faço tudo o que você quiser qualquer coisa. Mas por favor, encontre a minha filha.

_Perla não sou o imbecil do Emmet, não preciso usar de baixaria para ter alguém do meu lado. Vou te levar até a sua filha, vou ajuda-la sem interesse, o que vou fazer por você faria por qualquer pessoa. Se vista eu a esperarei na sala para terminarmos a nossa conversa.
_Desculpa, não tive a intensão...
_Tudo bem.

“Qual será a reação da Perla ao rever Aaron? Reavivará o amor que ela sentiu por ele? Ficarão juntos? O que vou fazer? Não deveria ter me apaixonado.”

_Como separaram você e a sua filha?
_Vou continuar de onde parei para que entenda tudo. Quando fiz dezoito anos, para ser mais exata no dia do meu aniversario após a festa fui até o quarto do meu segurança e o seduzi, no inicio ele resistiu, mas acabou cedendo, ele podia não admitir, mas também me queria na mesma intensidade e fizemos amor. Foi a minha primeira vez e isso o deixou chateado por que eu não falei nada e ele não queria nenhum tipo de vinculo ou compromisso nem comigo nem com ninguém. Era dez anos mais velho do que eu e achava que a queimadura no rosto o tornava repulsivo. Fazia questão de mantê-la como uma forma de autopunição, a adquiriu em um acidente que matou a sua noiva. Se culpava pela morte porque era ele que estava ao volante e se ela estava morta ele também não tinha o direito de ser feliz, essas eram as suas palavras. Não poderia ter mulher e nem filhos já que tirou isso da noiva. Continuei insistindo ia ao quarto dele escondida de madrugada uma e outra vez e ele não resistia eu o amei muito o queria ao meu lado e sabia que se desse a ele um filho o teria comigo e foi aí que decidi engravidar. Com uma criança ele teria que deixar de lado aquela ideia estupida de passar o resto da vida se punindo pela morte da noiva.
_Não fale dele como se estivesse morto, ele está vivo, eu já disse isso a você.

_Para mim ele está morto, ainda mais agora sabendo que não me procurou para me falar da minha filha, que me deixou acreditar que ela estava morta todos esses anos.
_Acredito que ele foi tão vítima nessa história quanto você Perla. Continue.
_Meu pai estava morrendo me chamou e me confessou que quando a Abby nasceu ele a levou e a deixou com  a avó paterna, a mãe do meu segurança, que o pai não quis saber da menina e muito menos de mim e que o procurou depois de um tempo mas que informaram que ele estava morto e a mulher e minha filha tinham sumido, que não pode localiza-las. Quando minha filha nasceu passei vinte dias muito mal, o parto foi muito complicado, acordei e tive a noticia que meu bebê estava morto, que o pai não quis saber de nada e tinha ido embora. Não queria acreditar, mas tudo se encaixava na época, de certa forma fazia sentido, não poderia imaginar que meu pai era o monstro da historia. Ele me aconselhou sair do país, passar um tempo viajando para descansar e tentar esquecer tudo. Seis anos depois conheci  Emmet, namoramos por um ano e nos casamos. Ficamos casados por oito anos até que eu o peguei me traindo com a secretaria, já vinha sofrendo com o casamento e pedi o divorcio. Ele disse que sabia onde estava minha filha que a tinha encontrado e que se eu mantivesse as aparências por um ano, tempo que ele precisava para fechar um contrato milionário iria me dizer onde ela está. O restante da história você já sabe.

_Já passou pela sua cabeça que se mentiram para você dizendo que sua filha estava morta também podem ter mentido para Aaron? Que ele também pode estar achando que você está morta.

_Eu não pensei nisso, quando perguntei a meu pai porque Aaron não tinha me procurado, ele disse que estava morto. Agora tudo faz sentido.

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Infinitamente Nosso
Design by FBTemplates | BTT